Sentar com as pernas em W. Pode ou não pode?

Sentar em W é uma posição comumente vista em crianças, na qual os pés ficam para o lado de fora do quadril, formando um W com as pernas.

Durante o desenvolvimento normal, muitas vezes os bebês movem-se rapidamente dentro e fora do sentado em W quando estão brincando ou na transição de uma postura para outra, como na transição do engatinhar para sentar, especialmente antes dos 11 meses. O problema ocorre quando a criança se mantém nesta posição durante um período prolongado de tempo, tornando-se um hábito, já que a exposição constante durante os anos de crescimento pode levar a problemas ortopédicos futuros.

Quando a criança senta em W coloca o quadril em uma posição extrema de rotação interna, levando ao encurtamento dos músculos da parte interna do quadril. Uma vez que tudo está conectado, o que acontece no quadril afeta também os joelhos e tornozelos, podendo causar joelhos voltados para dentro (genu valgum) ou os dedos dos pés para dentro. Esse estresse sobre as articulações pode interferir no desenvolvimento do andar, no equilíbrio, na coordenação e até mesmo aumentar as chances de luxação de quadril, especialmente se a criança já tem alguma condição ortopédica (displasia do quadril) ou neurológica (hipertonia, atraso no desenvolvimento)

Mas por que as crianças sentam em W? Muitas sentam assim porque esta posição amplia a base de apoio, dando à criança uma maior sensação de estabilidade, sendo uma brilhante estratégia para não ter que se preocupar com o equilíbrio enquanto estão concentrados em manipular o brinquedo. Entretanto, os frequentes sentadores em W podem apresentar pobre uso e desenvolvimento dos músculos do tronco e da pelve, já que eles não precisam trabalhar duro para manter a criança na vertical. Esse é o motivo pelo qual as crianças com hipotonia ou fraqueza preferem esta posição.

Sentar em W permite brincar com os objetos à frente mais facilmente, porém não incentiva a rotação do tronco e as transferências de peso para alcançar brinquedos do lado oposto, o que pode afetar o desenvolvimento das habilidades motoras finas e a indefinição de preferência de lado. Já que a criança pega os objetos que estão do lado direito com a mão direita e do lado esquerdo com a mão esquerda. Os movimentos bilaterais são críticos para o desenvolvimento do cérebro e são necessários para alcançar habilidades mais avançadas, como engatinhar, usar a colher e escrever.

Diante disso tudo, a maneira mais eficiente de prevenir um problema com o sentar em W é prevenir que isso vire um hábito. Os bebês devem ser colocados e incentivados a assumir diferentes posições para brincar. Também dê às crianças mais velhas alternativas para brincar sentada como cadeiras e mesinhas de tamanho adequado para elas ou mesmo ofereça uma bandeja para usar como superfície de apoio e deixei-a esticar as pernas embaixo dela. Além de usar uma dica verbal e/ou gestual, como “arrume as pernas”, “pés para dentro”, ou o que funcionar para você e seu filho. Por fim, elogie sempre que ele se reposicionar, especialmente se fizer isso por si próprio sem precisa ser lembrado.

Enfim lembre-se que quebrar o habito de sentar em W requer muito tempo, muita paciência e muitas dicas verbais e físicas, mas valerá a pena a longo prazo!

Leila Suzuki Saita

Fisioterapeuta – PAEDI

No Comments Yet.

Leave a comment